As Tradições de Natal Açorianas


O Natal já lá vai! Resta-nos agora esperar onze meses para que esta quadra se repita! As tradições natalícias variam de terra para terra, por isso mesmo, e apesar de já ter passado, resolvi contar-vos um pouco sobre as tradições Açorianas, mais concretamente as da minha Ilha. A maior parte dos Açorianos são religiosos e por isso as celebrações católicas têm uma grande importância. Celebramos, por isso, as Novenas de Natal, que como o próprio nome indica são nove missas de preparação para a grande festa do Nascimento de Jesus. Nove missas onde se cantam cânticos próprios do Advento. Nestes dias que antecedem o Natal faz-se também a árvore e o presépio de musgo e mantão. Antigamente as árvores eram naturais. Confesso que tenho saudades pois o cheiro que deixavam na casa era maravilhoso e inconfundível. Cheirava mesmo a Natal! Entretanto surgiram as árvores artificias, muito mais práticas, mais perfeitas, de vários tamanhos e feitios, fáceis de montar e desmontar, prontas a usar todos os anos. Mas não é a mesma coisa! Os pinheiros naturais, apesar das suas imperfeições, tinham outro encanto! Infelizmente a tradição do presépio tem caído em desuso e são cada vez menos as pessoas que o fazem. Outros optam apenas por colocar as imagens do presépio debaixo da árvore ou em cima de uma mesa. Mas o importante é que as imagens lá estejam, afinal o Natal é o nascimento do Menino Jesus e esse é o grande motivo pelo qual o celebramos. Nesta época há também muitos doces. Não temos a tradição das azevias, dos coscorões, dos sonhos, das filhoses, etc. Geralmente os doces que compõe as mesas de Natal Açorianas são o bolo-rei, o bolo de natal, o bolo de figos e os doces típicos de cada ilha. Mas há já quem vai inovando e introduzido os sonhos, as filhoses, as rabanadas! É ao gosto de cada um! E Natal não seria Natal sem a Missa do Galo! A missa que se realiza à meia noite do dia 24 para celebrar o Nascimento de Jesus (para mim uma das missas mais bonitas do ano). No dia 25 há também a Missa de Natal que se celebra durante o dia. A partir deste dia põe-se em prática mais uma tradição Açoriana que popularmente chamamos "correr Meninos". Ora esta tradição é nada mais nada menos que um grupo de pessoas que se junta para visitar várias casas e provar o mijo do Menino! Perdoem-me a expressão mas é mesmo assim! É por isso que quando pretendemos convidar alguém para nos visitar durante a época natalícia fazê-mo-lo dizendo: o Menino mija! Recebemos as visitas em nossas casas e brindamos com bebidas e licores (o mijo do Menino), e também com doces. Nalguns casos o grupo vai crescendo e seguem pela noite dentro até... isso agora não interessa nada pois não é difícil de adivinhar o que acontece depois de provar tanto mijo do Menino! Nesta época há também o Cantar de Reis. Um grupo que se junta para cantar e tocar uma música de Natal a todas as casas da sua freguesia. Os Reis percorrem as casas e terminam a sua jornada bem perto do dia de Reis a cantar ao Menino Jesus à porta da Igreja. Vem depois a Missa de Ano Novo. É neste dia que acontece a tradição do Cortejo de Oferendas do Menino Jesus. Quem quiser leva algo, pode ser um doce, uma garrafa de licor, um animal, um produto da quinta, aquilo que cada um quiser e puder oferecer, e junto ao Império do Divino Espírito Santo formam-se duas filas de gente acompanhadas pelo pároco e pela filarmónica que toca seguindo o cortejo até à Igreja. Chegados à Igreja, todos dispõem a suas oferendas numa mesa disponível para o efeito. Celebra-se então a Missa de Ano Novo e depois desta acabar, fazem-se as arrematações. E o que são as arrematações?! Quem estava na Missa junta-se no exterior da Igreja, há então duas ou três pessoas que trazem para a rua as oferendas que nós levámos no cortejo e vão arrematando, que é como quem diz fazendo um leilão. Quem der mais leva a oferenda em questão. O dinheiro destas arrematações reverte a favor da Igreja e por isso as pessoas muitas vezes vão picando (subindo o valor), não pela oferenda em si, mas para que renda mais dinheiro para Igreja, dinheiro este que depois é utilizado para fazer face às despesas e obras necessárias. Este ano arrematei um cacho de bananas da terra e um saco de espécies caseiras (doce que já vos dei a conhecer aqui), vim portanto muito satisfeita! No final destas Missas de Natal há também a tradição do "Beija Pé do Menino", onde todas as pessoas presentes na missa se dirigem ao altar para fazer uma vénia e beijar o pé do Menino Jesus. Por fim há o dia de Reis e é neste dia que se encerram todas as celebrações Natalícias. E por ser Dia de Reis deixo-vos com o tema "Partiram os Três Reis Magos" da Cantata da Natal do Grupo Coral das Lajes do Pico (Ilha do Pico). 

Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=zFPTGnE3Yug


Feliz Dia de Reis!

64 comentários:

  1. Como dizes as tradições já não são o que eram eu por exemplo já não faço árvore de Natal os meus filhos cresceram e o que tem mais filhos não está cá em Portugal e como tem outra religião que não é católica nem festejam Natal...um beijinho e um bom 2016.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Independentemente das tradições e da religião importa que reine a paz, o amor e harmonia! Um beijinho

      Eliminar
  2. Tão giro :) Engraçado que a minha avó fala imenso da missa do Galo! Antigamente iam todos, voltavam, comiam um caldinho verde e uns fritos e só depois abriam os presentes! Realmente as tradições acabam por se ir perdendo, e também um pouco da magia a meu ver. Aproveitamos o que temos, com alegria e familia e amigos à mesa!
    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou daquelas que defende as tradições, é uma pena que se deixe perdê-las! Tento não falhar a Missa do Galo, sem isso é como se não fosse Natal! Beijinhos

      Eliminar
  3. Gostei de ler e saber todas essas coisas, que no fundo mostram a união das pessoas, seja por motivos católicos ou não. beijinhos e vai contando mais coisas das tradições que adorei ler. Já ia um mija Menino ;) para brindarmos ao Novo Ano.

    ResponderEliminar
  4. Deveria ter visto esta publicação, ontem! :(
    Beijinho

    http://postigodosmeusdoces.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só saiu hoje, ainda está quentinha! É engraçado como dentro do mesmo país as tradições mudam de terra para terra, por isso achei que seria interessante partilhar um pouco do que são as tradições Açorianas! Claro que me baseei essencialmente nas tradições da Ilha de São Jorge, provavelmente nas outras ilhas haverá ainda coisas a acrescentar, mas basicamente deve ser tudo algo parecido! Beijinhos

      Eliminar
  5. No Natal seja pela religião ou tradição o que interessa é estar junto de quem mais gostamos em paz e harmonia ,o que é pena que para muita gente isso não aconteça durante todo o ano :)
    Desejo-lhe um óptimo ano cheio de coisas boas :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo plenamente, Edinha! Beijinhos e um ótimo ano também para si!

      Eliminar
  6. Vamos lá cantar as janeiras? :) bom ano e bom dia de reis!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamos cantar as janeiras, vamos cantar as janeiras, por esses campos adentro vamos... Bora lá! Bom dia de Reis! Beijinhos

      Eliminar
  7. Querida Elisabete, viste o meu email? Lindos!!!
    Gostei muito da tua reportagem. Lembro-me ainda do cheiro da árvore de natal que era uma criptoméria e do presépio que fazíamos com musgo e tantas figuras!!! Mas querida, agora não se podem cortar árvores à toa, nem se pode arrancar musgo... em S. Miguel é proibido e acho bem!
    Agora faço uma árvore bem pequena com umas luzes que piscam e com bolas e pinhas de chocolate! Por baixo faço um presépio simples, até me esqueci de pôr a germinar a ervilhaca que tinha trazido de S. Miguel! Acabei com os presentes nesta época... natal é para festejar a união da família e cá em casa somos todos unidos... todo o ano! E presentes também todo o ano!... Mas cá em casa há mijinha do menino Jesus... feita por mim!!!
    Um ano muito bom para ti e tua linda família.
    Beijinhos a todos da amiga
    Teresinha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Recebi sim senhora, vou responder-lhe estes dias! Aqui também é proibido apanhar, e também concordo que assim seja, até porque já se vê muito pouco musgo. O meu presépio não foi feito de musgo e acho que ficou bonitinho na mesma! Por isso mesmo acho que as entidades competentes deviam plantar árvores para o efeito e depois poderiam vender a quem quisesse. Evitava-se transgressões à lei e era uma forma sustentável de haver pinheiros naturais. Pode ser uma utopia, mas sonhar não custa! Eu ligo muito pouco aos presentes. Compro alguns só por cortesia e pelo valor simbólico, e alguns são feitos por mim. Mas para os adultos temos vindo a reduzir, temos-nos focado mais nas crianças. Quando éramos crianças gostávamos de receber por isso sei que eles também gostam. Mas faço caso de incutir aos meus filhos o verdadeiro sentido do Natal e eles já começam a compreender (o Natal não é prendas). E também faço questão que eles saibam apreciar todo o tipo de prendas, sejam boas ou menos boas, caras ou baratas. Porque hoje em dia se oferecemos uma coisa mais simples ou uma peça de roupa a uma criança ainda olham de lado! Por isso fico feliz por perceber que os meus interiorizaram isso e que ficam felizes seja roupa, seja brinquedo, seja apenas um bombom. Gosto das tradições, confesso! Porque se todos nos desinteressarmos elas acabam por se perder e é uma pena pois acho que estas tradições ajudam a criar memórias felizes. Beijinhos

      Eliminar
  8. É pena as tradições já não serem como antigamente quando eu era miúda (e olha que eu não sou velha). Mas adorava ir escolher o pinheiro mais bonita à bouça ao pé de casa, picar-me toda enquanto o enfeitava, montar o presépio com todas as personagens e mais algumas, reunir a família TODA à volta da mesa. Agora o pinheiro é artificial (embora não me importe já que assim não destruímos o ambiente), o presépio retomei o ano passado depois de ter deixado de o fazer vários anos e a família, bem já não nos reunimos todos na casa dos avós mas procuramos fazer as visitas e lanches ao fim da tarde em casa de cada um.
    Mas, acima de tudo, desde que estejamos felizes com os que mais amamos, a tradição mais importante do Natal mantém-se :)
    E agora vou tomar um chá quentinho com uma fatia de bolo rei que por aqui o frio deste inverno chegou agora :D
    Gulosoqb

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fazia-te companhia nesse chá com bolo-rei de bom grado! Infelizmente muitas tradições têm-se perdido, mas felizmente em muitos lugares ainda se mantêm e noutros começam a ser recuperadas. Beijinhos

      Eliminar
  9. Olá!

    Eu dantes cantava as Janeiras. iamos, muito agasalhados, de casa em casa a cantar nos jardins ou nas escadas dos prédios.

    Depois algumas pessoas tinham-se preparado para nos receber: abriam a porta e convidavam-nos a entrar. Tinham bolo-rei, filhos, sonhos e chocolate quente!

    Eram umas noites tão boas!

    Agora não há nada disso, e se queres saber nem percebo muito bem porque... A verdade é que as pessoas (eu incluida) tornaram-se mais individualistas e fechadas nos seus mundos, nas suas casas, nos seus problemas.

    Mas com atitudes positivas pode ser que isso mude! Por isso "vamos cantar as janeiras, vamos cantar as janeiras, por esses quintais dentro vamos às raparigas solteiras.
    Vamos cantar carvalhadas, vamos carvalhadas, por esses quintais dentro vamos às raparigas casadas."

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Felizmente essa tradição ainda não se perdeu na minha ilha, mas não se compara com outros tempos em que os grupos de Reis eram um mar de gente, recordo-me que quase nem cabiam na varanda da minha casa que por sinal era um espaço bastante grande! É isso mesmo, espírito positivo! Olha, porque não reavivas tu a tradição?! Alguém tem de começar! Beijinhos

      Eliminar
  10. Excellent texto sobre a vossa cultura...adorei

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada! Gostei muito de partilhar este texto! Beijinhos

      Eliminar
  11. Respostas
    1. Really?! Sabes de que ilha?! Fico feliz por saber que tens origens Açorianas! Já conheces os Açores?! Beijinho

      Eliminar
  12. Olá Elisabete: adorei o teu texto sobre as nossas tradições. Lembro-me bem das belíssimas árvores de criptoméria que se compravam e que cheiravam divinamente! No entanto, penso que em termos ecológicos, é bem melhor optar por árvores artificias, pois não prejudicamos o ambiente com cortes desnecessários. Por aqui ainda mantemos a tradição do " menino mija", embora não a dos reis. Gostei muito de ouvir o coro.
    Bjn e mais uma vez votos de um feliz 2016
    Márcia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Soube-me bem reavivar estas memórias que se mantém bem presentes! beijinhos

      Eliminar
  13. Tradições semelhantes às da terra dos meus pais. São tao boas. Bom dia de Reis. Beijinhos

    ResponderEliminar
  14. Adorei ficar a conhecer as vossas tradições e é lindo saber que ainda mantêm essa união e amizade, pois sem estas duas coisas isso já não se realizaria.
    Em minha casa continuamos a fazer o mesmo desde que me lembro de ser gente, mas nunca fomos de ir à missa do galo, até porque poucas vezes ela se fez aqui na aldeia.
    Quanto aos pinheiros este ano voltámos a ter um natural, dentro do vaso e tudo, e se tudo correr bem para o ano estará maior e volta a vir para casa e a ser decorado (é tão bom sentir o cheiro do pinheiro, isso sim é cheiro a natal). :) Uma solução para se ter pinheiros naturais era plantar e vender como se faz na América. :)
    Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era isso mesmo! Mas a tua ideia também é boa, todos podiam plantar num vaso, assim não se prejudicava o ambiente cortanto arvores e tinhamos sempre uma arvore pronta a ser reutilizada! Beijinhos

      Eliminar
  15. Adorei! Obrigada pela partilha!
    Nina
    https://www.facebook.com/cantinhodapartilha/

    ResponderEliminar
  16. As tradições são encantadoras e fazem-nos recordar os tempos da nossa infância!
    Este ano consegui ir à missa do Ano Novo na aldeia e o meu filho mais velho cantou as janeiras.
    bjns e Bom Ano!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom! É muito bom podermos incutir essas tradiçoes aos nossos filhos! Beijinhos

      Eliminar
  17. Excelente postagem. Adorei conhecer a tradição de Natal nos Açores. O "mijo do menino". Tem piada. Nunca tinha ouvido falar. Muito interessante o vosso convívio. Gostei mesmo muito de conhecer esta vossa tradição. Já me sinto mais culta. Estamos sempre a aprender novas coisas. Fantástico!!!
    Bjinhos!!! :)

    Tânia Tiago
    Bimby & sabores da Vida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade! E é engraçado como em Portugal, sendo o mesmo país, as tradiçoes são diferentes de terra para terra! Beijinhos

      Eliminar
  18. Olá Elisabete, realmente as tradições são diferentes de terra para terra. Parece-me que por aí as tradições estão mais enraizadas, aqui na minha cidade por exemplo, não se faz nada no dia de reis, é um dia como outro qualquer a não ser comer o típico bolo-rei. Gostei muito de conhecer mais um pouquinho dessas tradições tão bonitas. Beijinhos***

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui o dia de reis também já teve mais importancia. Perdeu um pouco pois pasou-se a celebrar o dia de Reis no domingo mais proximo, neste caso foi Domingo passado. Por isso as pessoas começaram a retirar as decoraçoes na segunda feira. Cá eu só hoje é que estou a arrumar pois para mim o Natal só termina em dia de reis e para mim esse dia será sempre no dia 6 de Janeiro! Beijinhos

      Eliminar
  19. A minha tia viveu 10 anos em São Miguel. Ainda fui visita-la duas ou três vezes quando era pequenina!
    Não conhecia o mijo do menino, nem as arrematações!
    É bom conhecer as diversas tradições dentro do mesmo país! São muito bonitas.
    Os pinheiros naturais cheiram mesmo a Natal. Na casa da minha avó paterna há sempre um :) Um beijinho e bom ano

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que as tradições são o que nos define! Por isso acho muito importante e muito bonito preservá-las! Beijinhos

      Eliminar
  20. Elisabete, desse Natal genuíno, eu gosto. O que não suporto é a fúria consumista.
    Também provaria desses "mijos" ...
    Beijimhos, querida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Destes "mijos" toda a gente gosta! Gostam tanto que no fim da jornada há criaturas que não aguentam a pedalada! Mas faz parte da festa! Beijinhos

      Eliminar
  21. Para mim é tudo novidade! Conheço muito pouco as tradições daí! Mas adorei saber mais :)
    Beijinho

    Recanto com Tempero
    http://recantocomtempero.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Temos tradições muito engraças mas também muito simbólicas! Beijinhos

      Eliminar
  22. Oi amiga!
    Eu sempre aprendo muito com vc.
    Adorei conhecer essas tradições, lindo post!
    Bjsssss

    ResponderEliminar
  23. As vossas tradições são encantadoras!!!
    E, sim, o aroma do pinheiro de Natal sabia mesmo bem :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um cheiro que não dá para esquecer! Beijinhos

      Eliminar
  24. Lembro-me bem de algumas das nossas tradições, é bom recordar, bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é! É bom ter estas memórias para recordar! Beijinhos

      Eliminar
  25. Adorei esta publicação Elisabete!! Adoro conhecer as tradições do nosso país!!Acho que nunca devem ser perdidas pois a riqueza da nossa cultura, e do nosso patriotismo reside mesmo ai. Dos Açores conhecia poucas, tirando uma ou outra que já vi na televisão não fazia ideia das restantes, mas achei-as encantadoras :P

    Por aqui entre muitas outras tradições também se faz o presépio com musgo, o meu este ano tinha quase 4 metros :P (mas também não podia ser de outra forma pois moro na chamada Vila Presépio :P)

    Beijinhos e mais uma vez bom ano =)

    http://deaprendizachef.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uau, 4 metros é obra! Faz-me lembrar os presepios de antigamente, todos faziam o maior possivel! Eram tão bonitos! Tenho a certeza que o teu devia estar um espanto! Vila Presépio nunca tinha ouvido falar, tenho de averiguar onde fica! Também acho que as tradiçoes devem ser mantidas, fazem parte de nós, da nossa cultura! Beijinho

      Eliminar
  26. Estamos sempre a aprender um pouco mais neste blogue! Obrigada pelas partilhas ;)

    Beijinhos
    food&emotions
    http://fefoodemotions.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  27. Adorei o teu relato das tradições da tua terra e fiquei a pensar nas espécies de S. Jorge... hummmm gosto tantooo!
    Um bom fim de semana para ti
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Conheces as espécies de São Jorge?! Não é por serem da minha ilha mas são mesmo boas! Beijinhos

      Eliminar
  28. Cada roca com seu fuso cada terra com seu uso. Aprendi mais uma tradição, essa do mijo do menino :).
    Por aqui ainda se vai festejando o resto do Natal. Agora mesmo a Joana saiu com a irmã, foram fazer "cantares ao menino" um grupo de cantares que hoje e amanhã se juntam para cantar musicas de natal. hoje é num grupo recreativo, amanhã é numa igreja aqui bem próxima. Beijinhos bom fim de semana

    ResponderEliminar
  29. O natal já lá vai e agora o ano continua, daqui a pouco chega o Carnaval :) sempre que me lembro de blog lembro-me de si, talvez porque este foi o primeiro blog que segui ou por ser dos Açores, que bom voltar a comentar aqui e obrigada por visitar o meu cantinho, simples, mas onde posso escrever textos, frases, pensamentos, de tudo um pouco :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu é que agradeço por estares presente! É bom saber que o meu blog é apreciado! Um grande beijinho

      Eliminar
  30. Conheço bem essas tradições, sou da Terceira e infelizmente algumas tradições já foram com o tempo. Mas o que interessa é sem duvida a familia. Feliz ano de 2016

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sabia que eras Terceirense! Fico felicíssima quando conheço alguém com blogue de origem Açoriana! Em São Jorge as tradiçoes ainda permanecem, não com a mesma intensidade de antigamente mas o que conta é a intençao! Beijinhos

      Eliminar
  31. Que tradições tão boas! Por acaso nunca senti o cheiro das árvores naturais, a minha (é sempre a mesma :P) sempre foi artificial...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Garanto que uma arvore natural dá um encanto especial à coisa! É um cherinho tão bom! Beijinhos

      Eliminar
  32. Eu já tenho à muito tempo vontade de visitar os Açores, com estas descrições, aínda com mais vontade fico. Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Temos tradições todo o ano! Tens de cá vir! Beijinhos

      Eliminar

Grata pelo seu comentário!